24 de novembro de 2018

24 de novembro de 2018, 18:07

Eu quero que você vá se foder!
Você e o seu mundo desprezível, suas ideias repugnantes e seus pensamentos idiotas. Não aguento mais todos os dias olhar na sua cara e ter que te encarar. Ver o seu sorriso que um dia foi verdadeiro, se transformar em algo completamente quebrado.
Eu te odeio como você nunca gostaria de imaginar! Eu te odeio, não pelas coisas ou pecados que cometeu. Eu te odeio por ser amarga, por ter se tornado fria por dentro, e ainda sim, sentir uma gota de esperança, acreditando que tudo um dia vai melhorar. Sendo que tudo apenas piora! Eu quero que você suma e que sua vida se transforme na pior coisa que existe!
Acredite em mim, não há ninguém no mundo que eu odeie mais do que a mim mesma.
E acredito que nunca tenha dito palavras tão necessárias como estas. Não quero chorar, apenas quero sentir algo, um sentimento, um pensamento que pelo menos acabe passando por um momento na minha mente.
Algo que me faça sentir...
Pois não sinto mais nada, apenas o vazio eterno que continua se instaurando dentro de mim. Por que ainda continuo acreditando em coisas que não existem? Por que eu não aceito o vazio que está dentro de mim? Por que eu sinto toda essa revolta dentro de mim mesma? Essa rebeldia, esse ódio?
No entanto, porque eu ainda continuo tendo esperanças, acreditando no amor?
Apenas preciso parar de mentir para mim mesma, acreditando que tudo vai melhorar, pois as coisas apenas pioram a cada maldito dia que se passa.
Prefiro ver mentiras sendo escritas como verdades, do que as enfrentar.
Prefiro sentir algo, do que ter um coração completamente vazio, como tenho agora.
Eu não me importo com mais nada, pois meu mundo está cinza, enquanto o de outros é colorido.
E cada dia que se passa, esse desprezo que eu tenho por mim mesma e pelo mundo, apenas aumenta.
Não quero mudar a opinião de ninguém , ou até mesmo explicar uma situação, apenas não me importo com mais nada. Nem um pingo de sua pena vai continuar fazendo com a minha existência valha algo.
Mais quer saber?
Não me importo mais!

- Débora

21 de novembro de 2018

Resenha: Big Rock #1

Editora: Faro Editorial 
Autora: Lauren Blakely
Páginas: 224
Resenhista: Melissa
Sinopse: A maioria dos homens não entendem as mulheres Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.

E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”

Quer dizer, a vida ERA assim.

Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo.

Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.

💛
Olá pessoal 😊 esse é mais um New Adult que li, e o primeiro que li da autora. Gostei bastante da escrita dela por ser envolvente envolvente. Só gostaria que o livro tivesse mais páginas e a autora desenvolvesse melhor algumas cenas, mas o livro é muito legal também, do jeito que está.

Spencer é um homem bem sucedido, pegador e tranquilo com a vida. Para ajudar seus pais a vender a rede de joalherias ele acaba falando demais tendo de inventar uma mentira após a outra, e uma delas é que está noivo com sua melhor amiga e sócia, Charlotte. O comprador é um tanto antiquado, talvez sistemático  me arrisco a dizer. O que Charlotte e Spencer não gostaram nadinha.


Spencer planeja todo o tempo de noivado e até o término. Charlotte depois de um pouco de esforço é convencida a entrar na brincadeira e fingir ser sua noiva. Em parte porque seu ex não parava de importuna-la, querendo voltar com ela mesmo depois de ter sido pego traindo-a. O cara não entendia que ela não o queria mais. Sendo assim, o noivado de mentirinha aconteceu no momento certo!


Com o desenvolver da história percebemos que é fácil para eles fingirem ser noivos por serem amigos de longa data. O que muda mesmo é a atração entre eles... Claro que tentaram culpar a falta do sexo que faz parte do acordo entre eles, de não se envolverem com outras pessoas. Mas é claro, como todas as mentiras, uma hora vem à tona.



"Claro que ela queria. Depois que você prova filé-mignon, fica difícil voltar a carne de segunda.”

Toda a trama é recheada de humor, é narrada pelo ponto de vista do Spencer. Foi diferente, mas legal ao mesmo tempo.O livro poderia muito bem ter discorrido em mais algumas páginas. As cenas foram bem construídas e os diálogos também. Os personagens secundários são divertidos e dá vontade de conhecer um pouco mais eles. Sou suspeita de falar de romances haha mas minha única crítica é que não achei a personagem Charlotte bem desenvolvida, não consegui me aproximar dela como deveria ser.


Já li algumas resenhas dele algum tempo atrás e vi comentários positivos e negativos, para mim, mesmo tendo um ou outro ponto negativo é maravilhoso ter um livro como esse na estante. Ele é um romance leve, mesmo com cenas Hot, e é aquele clichê bom demais do tipo "Melhores amigos que rola algo mais".


A continuação é Mister O, comecei a ler já, fala da irmã do Spencer e o melhor amigo do mesmo. Não sei se terá resenha aqui no blog, deixem a opinião de vocês aqui em baixo 💖. Para quem deseja comprar o livro, eu indico o Cupom Válido para ter um desconto nas lojas, tem na Saraiva, na Americanas, Amazon e muitas outras lojas. Além disso, o Cupom Válido é maravilhoso para comprar outras coisas como roupas, sapatos e cosméticos. Vale Super apena e é seguro 😉


- Mel

17 de novembro de 2018

Uma carta aos motivos do vazio


O sol está forte, mas sinto como se estivéssemos em tempestade. Queria que estivesse aqui, poder te abraçar e dizer coisas fofas e frívolas para te animar e te fazer feliz. Nós éramos uma dupla invencível, nós dois contra o mundo, não é isso que falam por ai? Nós éramos assim. É, éramos assim. Um sorria para o outro, e as forças se renovaram, talvez fosse também o brilho dos olhos, esse era nosso charme. Podíamos estarmos destruídos por dentro, contudo, em nossas muitas risadas, os olhos brilhavam e ora ou outra se fechavam.

, você sempre vai morar no meu coração, sei que Deus quis assim. Só… não sei como deixar meu coração conformado com sua perda. Tenho você na minha memória, como uma lembrança de álbuns de fotografia. Contigo eu podia fazer tudo, falar tudo, pois era o meu confidente. Não importa se eu estava errada, sempre estava do meu lado para me defender e receber as próprias armas nas costas. Não tínhamos um mundo separado, nós tínhamos um mundo de nós dois. E era lindo, cheio de vida e alegria.

Mesmo com dor e sofrimento no lado de fora, não as permitimos adentrar no nosso paraíso. O paraíso só comigo é vazio. Não sei o que é mais pior. Viver nele sem você, ou encarar a realidade sem te ver. Lembro-me de quando contaram que você morreu. A dor foi pior que facada, meu peito doeu, eu paralisei e meus olhos (esses dilatados) não se fechavam ou se moviam por muitos minutos, as lágrimas as guardes, ofereci apenas os olhos molhados.

Estava difícil de respirar, acho que o chão rodou e me retirei dali, fui ficar a sós com a dor. Mas não consegui me acostumar a ela. Me perguntei se realmente isso vinha a acontecer mesmo, você morreu? Morte. Essa palavra pesava na minha língua de modo que até em pensamento me apunhalava e arrancava de mim todo o ar dos pulmões. Eu estava tremendo no dia seguinte, quando me recordava do dia anterior. Fiquei mais tempo na cama, e me perguntei se foi só sonho, ou melhor, pesadelo. Mas no meu quarto estava tudo igual que fiquei mais arrasada do que quando soube. Percebi que não havia como voltar atrás.

Uma fotografia de nós dois, estava ao lado da minha cama. Era meu aniversário. Você era o tipo de Papai Noel particular, tudo que eu queria me dava, embora nada comprava nossa alegria de estarmos juntos, mas era sua meta me fazer sorrir a cada minuto contigo. Meu peito ainda doía e dói a cada dia. E sabe o que mais? Eu estava morando tão longe, no último ano, que não pudemos ir te visitar.
Mas não que nossa amizade e união havia morrido com o nosso afastamento. Cada vez que nos víamos eu recebia presentes acumulados e muito de sua atenção. Eu fui verdadeiramente feliz com você na minha vida.



- Mel

16 de novembro de 2018

Resenha: Dom Casmurro

Autor: Machado de Assis
Editora: Ática
Páginas: 223
Resenhista: Melissa (Mel)
Sinopse: Machado de Assis (1839-1908), escrevendo Dom Casmurro, produziu um dos maiores livros da literatura universal. Mas criando Capitu, a espantosa menina de "olhos oblíquos e dissimulados", de "olhos de ressaca", Machado nos legou um incrível mistério, um mistério até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiuçam, o analisam sob todos os aspectos. Em vão. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou. A alma de Capitu é, na verdade, um labirinto sem saída, um labirinto que Machado também já explorara em personagens como Virgília (Memórias Póstumas de Brás Cubas) e Sofia (Quincas Borba), personagens construídas a partir da ambigüidade psicológica, como Jorge Luis Borges gostaria de ter inventado.

*
Olá pessoal! Acredito que todos devem ter conhecimento do talentoso Machado de Assis, um clássico da literatura brasileira. E como estou estudando sobre ele no colégio, e suas obras resolvi trazer a resenha desse livro dele "Dom Casmurro", particularmente amei 💓.

Bentinho, um dos personagens principais recebe o apelido de Dom Casmurro, com o significado de retraído e calado. É assim que somos apresentados em um primeiro momento pelo livro. Bento ou Bentinho Santiago, mora com sua mãe Glória, mora também com Prima Justina, Tio Cosme (todos os três viúvos), e com o José Dias, o charlatão de Médico, que a família se apegou muito e insistiu que ele morasse com eles. Dona Glória, perdeu o primeiro filho, e fez uma promessa a Deus, que se ele desse um segundo filho à ela, ele serviria ao seminário.

Com este plano, a mãe de Bentinho tenta fazer com que ele aceite o futuro, o rodeando da religião e com a presença constante de um padre, o Padre Cabral. Porém o plano de Dona Glória começa a dar errado, quando Bentinho começa a se aproximar cada vez mais com a amiga de infância, Capitolina Pádua. A qual, a família de Bentinho os havia ajudado quando uma enchente os deixaram vulneráveis, assim Bento e Capitolina cresceram junto, e com 14 e 15 anos a amizade começa a evoluir para um romance. Ainda nessas idades, Capitu e Bentinho, juram diante de um poço se casarem um com o outro, e logo após, Bento foi para o seminário. 

"[...] Você já reparou nos olhos dela? São assim de cigana oblíqua e dissimulada".

Claro que ele tentou não fazer o seminário, mas ainda não tinha encontrado uma solução para isso. Já no seminário ele conhece Ezequiel de Souza Escobar (ou simplesmente Escobar ), que virá a ser seu melhor amigo. Escobar é sorridente, aberto, educado, de palavras bonitas e admirado por muitos, ele também não queria fazer o seminário e sim ser um comerciante. Com o passar do tempo, planejaram como sair do seminário, e Bentinho coloca outra pessoa para ficar no seu lugar lá, já que a dívida da mãe devia ser paga de alguma forma. Após sair do seminário, Bentinho cursa Direito na Europa e volta para casa com 22 ano mais o menos.

"Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá ideia daquela feição nova".

Bento se casa com Capitu e Escobar casa-se com a melhor amiga de Capitu, a Sancha. Os quatro muito amigos, visitavam sempre um ao outro. Bentinho queria muito um filho e já com 2 anos de casado não o tivera, enquanto Escobar e Sancha tiveram uma filha e a chamaram de Capitolina, como o nome da mulher de Bentinho. Depois de um tempo, Bento e Capitu tiveram um filho com o nome de Ezequiel (primeiro nome de Escobar). Certo tempo depois Escobar vem a falecer em um acidente no mar. E Bento começa a ficar enciumado e cismado com a reação de Capitu com a morte do amigo. A partir dai, ele começa a ver muita semelhança do próprio filho com o falecido amigo. Começa a desconfiar que o filho era da mulher dele com o amigo. 

E chegamos às discórdias que o livro proporciona. Até o final do livro ficamos na dúvida se Capitu o traiu ou não. Alguns fatos faz parecer que ela o traiu, mas o livro é todo narrado por Bentinho, de modo que, seu ciúmes exagerado pode ter interpretado as cenas de forma distorcida. Eu amei muito esse livro, e é ótimo encontrar alguém para debater se ela o traiu ou não haha. A escrita de Machado de Assis é muito boa, e a forma que descreve as personagens é muito legal, de forma realista e com base nos atos de cada um.

Quem já leu? O que achou do final e se Capitu realmente o traiu ou não? Comentem aqui em baixo 😃


- Mel

6 de novembro de 2018

21/08/2018, Terça feira, 14:17

Olá! 
Quem quer que você seja, saiba que eu estou aqui e que te amo! Nunca cheguei a escrever palavras tão verdadeiras quanto estas mas, eu preciso de você!
Eu sinto você, eu sonho com você, eu vejo você, eu sei dos seus sentimentos e eu estou aqui.
Talvez eu esteja ficando louca, o que é extremamente provável mas, eu sinto que devo te ajudar!
Hoje, senti que você estava morrendo, mas eu não posso deixar que você faça isso, você não pode e não deve me abandonar, pois você é MEU, e a única certeza que tenho, é que um dia ainda vou te encontrar.
Sinto que não vai demorar, e conto os segundos para quando este dia chegar.
Mas, antes de tudo, quero que saiba, que mesmo conhecendo outras pessoas, mesmo ficando/namorando com muitas outras, você SEMPRE terá um lugar em meu pensamento e em meu coração.
Eu vou te encontrar! Não sei onde, nem mesmo quando, mas eu vou te encontrar!

OBS: Não tente suicídio, porque mesmo que esteja quebrado eu vou te curar, nem que para isso, eu tenha que me quebrar!

- Débora

Veja Também...